Mapa Leite

O Projeto Mapa Leite fruto de uma parceria entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) visa fornecer Assistência Técnica e Gerencial a 3.300 propriedades rurais, além da capacitação para produção, transporte e beneficiamento de leite seguro e de qualidade nos estados de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Cada propriedade rural receberá do SENAR a metodologia de Assistência Técnica e Gerencial, através de profissionais com formação em ciências agrárias de nível técnico e superior em Agronomia, Medicina Veterinária ou Zootecnia, capacitados e habilitados pela instituição. A equipe contará com 133 técnicos de campo, que atenderão até 25 propriedades cada. Os técnicos de campo terão seu trabalho acompanhado por um Supervisor, que será responsável por até 15 técnicos de campo.

Para a implantação de boas-práticas agropecuárias e melhoria da qualidade do leite nas propriedades atendidas, o projeto contará com uma Consultoria Master especializada, que terá foco na melhoria dos indicadores de qualidade do leite e de segurança alimentar.

As visitas de campo ocorrerão durante 20 meses, e serão gratuitas. Em seguida, os produtores de leite passarão a assumir o investimento na assistência técnica como um item do seu custo de produção, o que certamente lhe trará benefícios em sua atividade rural.

Esta é uma ação de grande importância para produtores de leite e para a indústria, uma vez que, dentre outros benefícios, trará melhorias da qualidade do leite por meio do incentivo às boas práticas de produção.

Metodologia de Assistência Técnica e Gerencial do SENAR

A Metodologia de Assistência Técnica e Gerencial está fundamentada em cinco etapas, que abrangem todo o processo produtivo a ser aplicado no desenvolvimento da propriedade rural atendida, conforme esquema abaixo:

1° Diagnóstico Produtivo Individualizado

Quando são levantadas as informações produtivas, ambientais, sociais e econômicas necessárias para estabelecer metas e um cronograma de ações.

2° Planejamento Estratégico

Importante etapa de pactuação dos objetivos, que ocorrem entre o produtor rural e o Técnico de Campo, sempre com o acompanhamento de um Supervisor.

3ª Adequação Tecnológica

É quando são feitas as recomendações pela equipe técnica que geram impacto direto em todo o sistema de produção.

4ª Capacitação Profissional Complementar

Utilizando a experiência do SENAR, as ações de curta e média duração complementam os conhecimentos trazidos pelo Técnico de Campo e auxiliam na tomada de decisão dos produtores.

5ª Avaliação Sistemática de Resultados

Conjunto de ferramentas operacionais e tecnológicas, desenvolvidas pelo SENAR, que apontam para o alcance do resultado, ou, sinalizam a necessidade de ajustes no planejamento da propriedade.

Levantamento das informações produtivas, ambientais, sociais e econômicas necessárias para estabelecer metas e um cronograma de ações eficazes.

A partir da análise dos dados levantados nas primeiras visitas do Técnico de Campo à propriedade assistida, são determinados os parâmetros para realização do Diagnóstico Produtivo Individualizado.

Importante etapa de pactuação de objetivos, que ocorre entre o produtor rural e seu técnico de campo, sempre com o acompanhamento de um supervisor Com base no diagnóstico da situação atual, fruto da análise dos dados iniciais, é feito o planejamento anual da propriedade, abrangendo os aspectos levantados.

É quando são feitas as recomendações pela equipe técnica que geram impacto direto em todo o sistema de produção. São propostas soluções que se enquadrem dentro da capacidade operacional, gerencial e econômica do produtor, com foco na evolução sustentável de seus negócios.