Trabalho Decente

O Sistema CNA, formado pela CNA, SENAR e ICNA atua de forma organizada na modernização e na melhoria da qualidade do trabalho e da vida no campo. Trabalha em sintonia com os eixos centrais da Agenda do Trabalho Decente estabelecida pela Organização Internacional do Trabalho, OIT. Para isso, desenvolveu o Programa Trabalho Decente, que é composto de 3 vertentes:

1- Mãos Que Trabalham
2- Educação Postural no Campo
3- EPI- Trabalhador Protegido

1- PROGRAMA MÃOS QUE TRABALHAM

Foi criado em 2009 com o objetivo de capacitar produtores rurais para que cumpram rigorosamente a legislação trabalhista. Por meio de visitas nas propriedades, os instrutores do SENAR, devidamente capacitados, levam informações sobre as exigências da “Norma Regulamentadora de Segurança e Saúde do Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração e Aquicultura (NR-31)”, especificamente, quanto a 252 itens selecionados.

A capacitação do produtor rural é feita em duas visitas às propriedades rurais. Na primeira, os instrutores apresentam a CARTILHA DE APLICAÇÃO, instrumento que permite identificar as possíveis lacunas relacionadas à NR-31. O instrutor percorre a propriedade, acompanhado pelo produtor, para uma melhor percepção das informações prestadas. Ao final, agenda a segunda visita educativa. Após 45 dias, o instrutor do SENAR retorna à propriedade para reaplicar a cartilha e identificar os pontos regularizados e/ou dificuldades encontradas na regularização. A reaplicação justifica-se pela necessidade de reforçar todos os itens.


2 – EDUCAÇÃO POSTURAL NO CAMPO 

O Programa orienta as pessoas do meio rural como prevenir lesões e incapacitações no dia a dia das atividades rurais, levando informações sobre a melhor postura e a proteção mais segura. O SENAR mostra o que é ergonomia na atividade rural. Utilizando oficinas, material impresso, vídeo e áudio, estamos promove  um amplo aprendizado sobre postura, uso correto de ferramentas e implementos, esforço físico, movimentos repetitivos e transporte de cargas, além de outros temas como organização do trabalho e do ambiente, iluminação, ruídos e vibrações.

3. EPI - TRABALHADOR PROTEGIDO
O Programa conscientiza os empregadores e trabalhadores rurais quanto à importância do uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI. No desempenho de suas atividades, homens e mulheres do campo ficam expostos a diversas situações de risco. Acidentes com veículos motorizados, ferramentas e objetos cortantes, nível de ruído excessivo, raios ultravioletas, exposição a gases tóxicos e substâncias químicas, picadas de animais peçonhentos, choques elétricos, raios, incêndios e doenças respiratórias, artrite e zoonoses. As práticas corretas de segurança e a criação de condições de uso dos EPI reduzem esses riscos.

O SENAR disponibiliza a cartilha do programa EPI – Trabalhador Protegido, que mostra como planejar as atividades, utilizando os equipamentos de segurança mais adequados garantindo assim, um bom trabalho, sem arriscar a saúde e o bem-estar. Vários treinamentos do SENAR abordam o tema de segurança no trabalho e uso de equipamentos de proteção individual, independente das ocupações rurais.


Como participar

Os treinamentos do SENAR são, na maioria das vezes, oferecidos em parceria com os sindicatos patronais rurais. Os produtores e trabalhadores rurais interessados em participar dos treinamentos e programas do SENAR devem procurar o sindicato rural mais próximos da sua região e fazer sua inscrição.

Os cursos do SENAR são gratuitos e voltados para produtores, trabalhadores rurais e suas famílias, desde que atendam os pré-requisitos de idade e escolaridade que cada treinamento exige.