SENAR participa do Congresso Mundial que debate agricultura de baixo carbono em Brasília

13/07/2015
Congresso reúne representantes de 30 países em Brasília. Fotos: Wenderson Araújo Congresso reúne representantes de 30 países em Brasília. Fotos: Wenderson Araújo

Além de ser um dos patrocinadores do “Congresso Mundial sobre Sistemas de Integração lavoura-pecuária-floresta”, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) levou um grupo de técnicos de várias regionais do Brasil para participar das plenárias, que acontecem de 13 a 17 de julho, em Brasília. O evento é promovido pela Embrapa e reúne pesquisadores internacionais, universidades e produtores rurais - representantes de 30 países - para debaterem e trocarem experiências sobre o tema.

Igor Orígenes Moreira Borges

Segundo o coordenador técnico do Projeto ABC Cerrado, Igor Orígenes Moreira Borges, o assunto do Congresso está diretamente relacionado ao projeto do SENAR, que tem a ILPF como uma das tecnologias promovidas. Na opinião dele, o evento é fundamental para os técnicos envolvidos no ABC Cerrado adquirirem novos conhecimentos.

“Esses temas de agricultura de baixo carbono estão tendo uma demanda mundial muito grande e é importante o SENAR estar aqui para poder entender e contextualizar o nosso projeto dentro das tendências de outros países. Trouxemos técnicos de todo o Brasil para eles captarem novas informações e conhecerem mais essas práticas sustentáveis aplicadas em nível internacional”, declara.

Mateus Tavares

Para o assessor técnico do SENAR, Mateus Tavares, as iniciativas apresentadas no encontro, além de trazerem benefícios para o ABC Cerrado, contribuirão para iniciativas futuras que a entidade venha a desenvolver na área. Conforme Tavares, a ILPF é um sistema completo, que integra várias tecnologias de uma só vez, mas que exige conhecimentos para a sua adoção.

“A ILPF contempla recuperação de pastagens, plantio direto e a produção de florestas e, por isso, é tão visada pelos produtores. Mas para utilizá-la, é preciso aprender a manejar e adequar gradualmente para sair do sistema convencional. É um reaprendizado que o produtor precisa passar”, esclarece.

Fabiana Frota

Fabiana Frota - que participou do Programa CNA Jovem do SENAR e atualmente é diretora da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC) – entende que o evento é importante pelas informações e dados concretos para os Estados, principalmente para aqueles com menos acesso à esse tipo de tecnologia. Ela ressalta que existe um grande potencial para a implantação de ILPF em várias áreas do Acre e que isso, além de aumentar a produtividade e contribuir com o meio ambiente, poderia diminuir os custos dos produtores do Estado.

“Já somos grandes produtores na pecuária de corte e estamos desenvolvendo outras cadeias, como a piscicultura, a suinocultura e o plantio de eucalipto. Se ampliarmos a nossa produção com sustentabilidade, vamos agregar valor e diminuir os nossos custos, já que tudo que utilizamos vem de fora”, observa.

Assessoria de Comunicação do SENAR
(61) 2109-4141
www.senar.org.br
www.facebook.com.br/SENARBrasil
www.twitter.com/SENARBrasil