SENAR Mais Leite aumenta renda de produtores em Morrinhos

06/06/2017

Manejo de pastagem, com sistema rotacionado e aliado à irrigação. Isto foi o que garantiu maior renda aos produtores rurais, Antônio Eduardo Sobrinho e sua esposa Maria Aparecida Mendes, proprietários do Sítio Primavera, localizado na região de Morrinhos, Goiás.

Com a metodologia de Assistência Técnica e Gerebcial do SENAR, os saldos positivos alcançados pelos produtores foram apresentados no último sábado, (3/6), no ‘13º Dia de Campo SENAR Mais Leite’.Mais de 500 produtores rurais, nas proximidades desta região, estiveram presentes no evento.

Segundo o presidente da FAEG e do Conselho Administrativo do SENAR Goiás, José Mário Schreiner, resultados como estes somente confirmam a necessidade de assistência técnica aos produtores rurais de Goiás. Ele relatou que o programa foi desenvolvido por meio de uma necessidade identificada, um diagnóstico, realizado em 2009, da cadeia produtiva do leite, que constatou que mais de 80% dos produtores do estado de Goiás não tinham acesso à Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). “Com a assistência técnica que o SENAR desenvolve nas propriedades, o produtor poderá preencher as lacunas existentes em suas propriedades, podendo aplicá-las à realidade da propriedade”, explicou.

Plano e estruturação

De acordo com o engenheiro agrônomo e consultor técnico do SENAR Goiás, Carlos Eduardo Carvalho, a escolha por Morrinhos foi devido a demanda existente nesta região. “Os produtores rurais, juntamente com o Sindicato Rural, viu a necessidade de desenvolver um trabalho nesta região. O intuito do trabalho era fazer com que os produtores rurais conseguissem aplicar suas tecnologias, obtendo renda dentro de suas propriedades”, comenta. Como resultado apresentado neste município, ele diz que produtores desta região alcançaram um resultado surpreendente. “Antes, os produtores de Morrinhos produziam em média, entre 200 a 240 litros de leite por dia. Agora, eles produzem cerca de 400 litros de leite. Esta é a média de produtores que possuem mais de três anos de ATeG”, sinalizou entusiasmado.

Consultor técnico do SENAR Goiás, Carlos Eduardo Carvalho, diz que escolha por Morrinhos foi devido a demanda existente nesta regiãoPara o Carlos Eduardo, o que o senhor Antônio e sua esposa Maria Aparecida têm feito é um exemplo que deve ser seguido. “É importante mostrar aos produtores desta região que é possível aplicar tecnologia e adquirir renda dentro da propriedade. O leite é tão lucrativo quanto qualquer outra cultura, mas é preciso que esta cultura seja trabalhada de forma correta”, comentou o consultor técnico do Senar Goiás.

Saldos obtidos

Segundo a médica veterinária e técnica do SENAR Mais Leite em Morrinhos, Josiany Costa, o trabalho foi iniciado em 2011. No total, 25 produtores desta região foram atendidos pelo programa. “Esta foi a primeira propriedade, na cidade, que recebeu o programa, por isso, foi uma novidade quando chegamos aqui. Rompemos as barreiras, porque o produtor passou a ter um controle de sua produção”, pontuou. Ela explica que o trabalho desenvolvido por ela e pelo seu esposo, também médico veterinário, Wesley de Melo Cruvinel, é orientar ao produtor sobre custos, inclusive com anotações de tudo que o produtor gastou e ganhou. “Fazemos um controle zootécnico e também o trabalho de instrução sobre dieta dos animais, organização de piquetes, entre outros”, explicou.

Por meio da Assistência Técnica e Gerencial do Programa SENAR Mais Leite, as melhorias nas finanças de Antônio Eduardo ocorreram rapidamente. Prova disso, é que ao longo deste trabalho o fluxo de caixa aumentou cinco vezes em cinco anos. Isso porque antes do programa, o fluxo de caixa dos produtores era de apenas R$ 20 mil por ano. Hoje, este valor passa de R$ 60 mil, com uma produção média de 400 litros de leite por dia. “É impressionante os resultados do programa. Hoje, ordenho 22 vacas e já cheguei a tirar até 480 litros de leite por dia. Minha expectativa é cada dia melhorar um pouco mais, intensificando minha área”, disse. Para isso, ele conta que já inseminou 20 novas novilhas, de alta genética. “Espero que estas novas novilhas aumentem ainda mais minha produção para 300 litros”, relatou o produtor.

SENAR Mais Leite

Assistir os produtores rurais da atividade leiteira de todo o estado, por meio da assistência técnica e gerencial, possibilitando uma exploração mais eficiente da propriedade para aumento da produtividade dos animais, melhorando a renda do produtor para garantir qualidade de vida para ele e seus familiares. Entre os objetivos estão possibilitar ao produtor o acesso a informação de maneira clara e contínua, diminuindo a distância entre produtor e o conhecimento técnico científico; aumentar a renda e a produtividade da atividade agropecuária; direcionar ao grupo de produtores rurais assistidos, as ações de Formação Profissional Rural específicas que atendam a sua necessidade; possibilitar a adequação tecnológica dos produtores assistidos; além de promover a formação continuada de produtores e técnicos envolvidos no programa e gerar dados e informações das cadeias produtivas trabalhadas.

Assessoria de Comunicação do Sistema FAEG/SENAR-GO
http://www.senargo.org.br/
Texto: Juliana Barros/Foto: Anne Vilela