Projeto Cidadania Rural leva esperança para produtores de Rondônia

04/06/2018

A  coordenadora do Projeto Cidadania Rural, Clerman Romio, esteve na sede do Sindicato Rural de Espigão do Oeste para prestar contas do mutirão realizado no dia 11 de maio. “Este dia vai servir de modelo para que possamos fazer acontecer um projeto social grandioso e efetivo”, afirmou.

O Projeto Cidadania Rural é uma realização da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA, do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rodônia – FAPERON, com o apoio do Sindicato Rural de Espigão do Oeste.

Os atendimentos contaram com parcerias proporcionaram à comunidade bem-estar e conforto. Segundo a Coordenadora do projeto Clerman Romio, na área da saúde foram realizados 855 atendimentos, em diversas especialidades: como por exemplo: PSA, exames de sangue, preventivos contra o câncer de próstata, Papanicolau, vacinas, neurologia, Glicemia e consulta com Clinico Geral, e já em outras áreas foram 750 atendimentos; Cadastro Único da Assistência Social, informações sobre o programa Bolsa Família, emissão de Carteira de Trabalho, emissão de CPF, Título Eleitoral, Certidão de Nascimento, emissão de 1ª e 2ª via do RG orientações técnicas e jurídicas, atendimento de beleza e palestras, por exemplo, ao todo, ultrapassou os dígitos dos 1600 atendimentos.

“Ficamos muito felizes com adesão dos parceiros que vem aumentando paulatinamente a cada ano, sei que é necessário corrigir algumas falhas e avançarmos para um padrão de atendimento que a nossa população merece. A equipe médica conseguiu diagnosticar uma paciente com problema de doença muita grave, que até então, ela pensava que estava bem de saúde, e desta forma, se o mutirão de especialistas juntamente com ajuda divina, salvar está paciente, tudo valeu a pena” concluiu a coordenadora Clerman Romio.

O Projeto contou com a parceria de mais de 50 colaboradores da Câmara Municipal, Idaron, Detran, Emater, Policia Civil e Policia Militar/ Mirim, Medica clinica e um neurologista e somou com a participação das; cooperativas de créditos, faculdades, laboratórios, empresa provedora de internet- que permitiu e emissão de documentos em tempo real, seccional da OAB-Espigão, defensoria Pública, Sindireceita, Caixa Econômica Federal, Previdência Social, Associação de Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer-GAPC,CRC- Rondônia, Ministério do Trabalho, médicos particulares voluntários, sendo; um clinico especializando em neurocirurgião, fisioterapeuta e psicólogos, além de diversas pessoas físicas e jurídicas que colaboram anonimamente.

Ainda mais, a Escola Teobaldo Ferreira- receptora do evento, e liderada pelo diretor Amilton Alves, preparou sua equipe muito competente, e acolheu com grande esmero todos colaboradores e a população nas dependências do prédio educacional, proporcionando um local agradável para execução de todos os atendimentos realizados pelos especialistas que participaram do Programa Cidadania Rural e Saúde do Homem e da Mulher Rural.

A equipe de reportagem conversou com do expositor, Aparecido Barbosa, conhecido popularmente como Edio do Peixe, proprietário do sitio Boa Esperança localizado na linha do Pacarana, a 12 km da cidade de Espigão do Oeste RO. Com aproximadamente 5 hectares de lâmina da água, comportada em 8 tanques ,beneficia em seu próprio frigorifico, 1.250 quilos de peixe por mês.Segundo Barbosa,o quilo do peixe beneficiado no mercado local, está sendo comercializado a R$ 10,00,(dez reais), desta forma, o faturamento do piscicultor e de R$ 12.500 reias por mês,  totalizando um faturamento anual de R$ 150,000, contando somente  com  a força de trabalho de sua família.

Outro aspecto importante é de que; 70% da produção do peixe do senhor Edio foi vendido para a prefeitura de Espigão do Oeste , que proporciona garantia da venda da produção, além de uma alimentação saudável para jovens e crianças, trazendo um grande reforço nutritivo na merenda escolar. Já e os outros 30%, são vendidos no comercio local. “Hoje sou feliz, trabalho com a minha família, ganho o suficiente para viver bem, tudo isso, graças ao SENAR que me proporcionou capacitação gratuita com instrutores preparados, que nos ensinou técnicas de uma forma teórica e com a mão na massa”, conclui Edio do peixe.

Assessoria de Comunicação da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia – FAPERON
https://senar-ro.org.br/